Personal | ACMA | O conforto das patinhas...

Estar fora de casa dos pais separou-me não só do conforto de estar debaixo da asa deles ("separou-me", na verdade estou bem perto e passo muito tempo com eles), mas também dos meus patuscos. O Milo e o Tim ficaram lá por casa - a ideia inicial nunca foi trazer os gatos comigo, mas a verdade é que, chegada a hora H, eu quis tentar. Toda a minha vida tive gatos, e sou apologista de que uma casa que queira ser um lar precisa de animais: não defendo que eles são melhores do que os humanos, mas a nível de amor e de empatia conseguem bater-nos sem dificuldade.


Trazer o Tim nunca seria uma hipótese: ele e a minha Mãe são unha com carne. E, por isso, tentei trazer o gorducho do Milo, que tem o mesmo tipo de relação comigo. A verdade é que tinha esperança que ao fim de alguns dias ele se habituasse. Infelizmente (ou felizmente, porque é sinal que ele tem muito amor por lá) ele é um mimalhinho e parece-me que ficar sozinho no apartamento lhe faz mal. Está habituado a ter espaço, a ter gente em casa, a ter um gato e um cão como companhia, para além da minha Mãe, e ainda um mato inteiro atrás de casa para passear de vez em quando. Receita perfeita para o levar à loucura ao enfiá-lo num apartamento, sozinho todo o dia.



Resultado: muita mimalhice e muita, muita energia durante a noite toda, com direito a cantoria em alto volume durante a madrugada inteira, muita corrida e silêncio apenas se ficar à beira dele, deitada no tapete do hall, a brincar durante horas. A verdade é que adorava tê-lo por cá, mas não quero que o gato e eu fiquemos malucos só porque eu decidi à última hora que ele teria que vir comigo, sabendo que não é o melhor para ele.

Ainda assim, gostava de tentar novamente, gostava de dar uma nova oportunidade a esta mudança, um pouco por egoísmo, verdade. E uma vez que ficar com um gato avariado e não dormir não é o melhor caminho, tendo a opção de o deixar melhor em casa dos meus pais, pergunto-vos: já alguém passou por isto? Têm alguma dica para deixar o miúdo mais confortável e sereno? 
(E eu já tentei cansá-lo com brincadeira...não resultou. -_-)

PS: Sim, o mais provável é ele ficar mesmo nos meus pais e eventualmente eu arranjar um novo compincha, mas se alguém tiver uma ideia brilhante sou toda ouvidos!

__________________________________

Este post é uma participação no projecto ACMA - Sobre o projeto A Cultura Mora Aqui: Criado pela Ju, do blog Cor Sem Fim, o projeto A Cultura Mora Aqui - ou ACMA, para abreviar - tenciona trazer a cultura de volta à internet com temas bimestrais. Para participarem, só têm de enviar um e-mail com os vossos dados para acma.cultura@gmail.com - aproveito para repetir que não vamos falar sobre outfits, maquilhagem, moda, etc, e que qualquer um de vós pode participar, não sendo obrigatório fazê-lo todos os meses. Para não perderem nenhum post, já podem seguir a página do ACMA no facebook e/ou ler a nossa revista digital


11 comentários :

  1. Olá,

    Nunca tive gatinhos, não posso ajudar, mas pelo que li, parece-me que ele já mostrou a escolha dele :-) e se ainda por cima estás pertinho para fazer visitas melhor ainda :-)

    Beijinhos
    https://atitica.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  2. eles estão habituados ao lar dos teus pais e penso que será difícil... uma vez que estás perto, tens sempre a possibilidade de estares com eles e sabes que eles estão bem. a minha sugestão e teres o teu próprio animal na tua casa, assim habitua-se ao teu lar desde pequenino :) e é mais uma alegria na tua vida. beijinho*

    https://iispinklove.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Percebo o que dizes princesa. Toda a vida ele viveu com o mano e com uma casa provavelmente cheia e pode realmente estranhar o ambiente. Acho que o devias manter com a tua mommy. Podias era tentar arranjar um amiguinho novo para ti, já ponderaste? :p

    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ResponderEliminar
  4. É complicado fechar um gato em casa quando ele está habituado a andar no jardim, por exemplo. Mas podes sempre tentar, não sei é como o deves fazer :P As minhas estão sempre no jardim, dormem o dia inteiro se for preciso.

    ResponderEliminar
  5. Quando saí de casa dos meus pais também quis levar a minha gatinho comigo mas acabei por nunca o fazer porque sei que em casa dos meus pais ela é muito bem tratada. No entanto, os meus pais estiveram fora uns dias e eu fiquei ela. Coitada, ela não gostou, estava sempre assustadiça, foram dias de stress para ela e então percebi que o melhor mesmo é ela ficar em casa com os meus pais porque também tem muito mais espaço para fazer das suas maluqueiras.

    ResponderEliminar
  6. Essas fotos são puro amor <3 E o teu Milo lembra-me tanto o meu Botinhas <3

    Olha, tenho o Snape há 6 anos (desde bebé) e tivemos o Botas 3 anos - e nesse período mudei de casa 3 vezes.
    Mesmo o passo de comprar a casa foi tido sempre pensando no bem-estar do Snape.
    As primeiras semanas não foram fáceis, com as mudanças de espaço, os ritmos de sono, o controlo ao apetite... mas com paciência, um ano depois, ninguém diria que nas primeiras duas semanas o meu scaninha preto não nos deixou dormir... ahahah

    O meu "conselho" é, no tempo que estiveres com ele em casa, mostrares-lhe que esta é mesmo uma nova casa dele e para ele, leva-os às divisões, deixa-o cheirar, correr, escolher sítios aconchegantes de que goste... :)

    Beijinhos e miminhos para todos,

    ResponderEliminar
  7. Nunca passei por uma situação assim mas acredito que não seja nada fácil... Beijinhos*

    ResponderEliminar
  8. Ohn querida Joana :') Muito, muito obrigado!

    Sei tão bem o que sentes. Tão bem! A relação que criada com os animais é incrível e não tem qualquer tipo de explicação! :') Foi uma doçura ler este post, acredita!

    NEW COOKING POST | Have you tried COUSCOUS? Here's a super easy recipe! :o
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  9. Eu quero ir imenso ficar com o Chico (o gato mais novo da família) quando tiver uma casa (o que vai acontecer para o ano) mas ainda não sei se os meus pais me vão deixar experimentar tal coisa (do Algarve a Lisboa, ainda é um esticão e lá em casa dos meus pais ele tem a companhia da gata mais velha, mesmo que ela não goste muito dele). Tenho medo que ele não queira/não se habitue. Mas quero muito tentar. Se não resultar, volta para o colo dos meus pais e eu, lá está como acho que será melhor na tua situação, pensarei em arranjar um gatinho bebê

    ResponderEliminar
  10. são tão fofinhos, as fotos estão amorosas. também tenho "uma meguy" cá por casa (na casa da minha irmã na verdade) e imagino a dificuldade que seria para ela mudar de casa...deve ser um pouco como nós estranhamos. infelizmente não te consigo ajudar com dicas para ele :( beijocas

    ResponderEliminar