Photo + Travel | Jiji à Lyon | Vieux Lyon

Regressamos a Lyon. Depois de uma visita pela cidade no último post, mostro-vos agora a minha zona preferida da cidade: Vieux Lyon. Trata-se do bairro mais antigo da cidade, de características renascentistas, Património da UNESCO.



Esta zona divide-se em três zonas: Saint Jean, Saint Paul e Saint Georges. Estas zonas têm características arquitectónicas e ocupacionais diferentes, mas que no todo formam um conjunto coeso e cheio de vida - claro, hoje em dia a actividade principal é o turismo, mas a história não desapareceu das paredes e das ruas. Percorram cada rua, cada viela, a pé e com calma. Aventurem-se nos pátios que quase parecem privados e que escondem passagens entre ruas que esconderam muitos segredos.





O nosso primeiro contacto com este bairro foi na nossa primeira noite em Lyon e aos primeiros passos eu já estava de câmara em punho aos saltinhos "temos que vir cá de dia!", "quero ver isto vivo!"...e a verdade é que, mesmo de noite, encontramos bons locais para comer, pubs para beber um copo (comida a preços decentes, bebidas a preços assustadores), e pessoas passeando pelas ruas sem problemas.

Enjoy + Fórum de Ideias | Movie 36 | Classic Clichés

Tardou, mas aqui está ele: o Movie 36 de Junho. Dediquei-me aos clássicos cheios de clichés, aqueles que já sabemos como vão acabar mas que mesmo assim vemos (e, talvez, revemos!). Assim sendo, cá estão os três filmes que, provavelmente, era crime eu nunca ter visto:



Mamma Mia! conta-nos a aventura de mãe (Meryl Streep) e filha (Amanda Seyfried) que preparam o casamento desta última, com memórias bem vivas do passado da mãe a voltar para lhe trocar as voltas. Já devem conhecer a história por isso não me alongo, mas claro: o melhor do filme é mesmo a banda sonora! Devo, no entanto, confessar que não fiquei fã. Para além dos momentos cringy que este tipo de comédias românticas são óptimos a criar (salve-se a nossa Merryl que os trata sempre com uma leveza contagiante!), fiquei espantada com a fotografia - pela negativa - e embora o cenário e paisagens sejam de cortar a respiração, acho que visualmente o filme tem um ar muito mais amador do que estaria à espera. Anyway, vale a pena ver, para saber o que é.

Moda & Companhia | As jóias d'Ella

Quem é Ella? Ella é leve, fluída, feminina e suave. Ella é forte e simples e complexa e variada. Ella é a colecção mais recente da Mel Jewel, que tive o prazer de conhecer no seu lançamento, e que me deixou encantada com as suas formas simples, orgânicas e desconstruídas, e a sua singularidade: como é sua marca, cada peça desta colecção, em prata, é única e feita à mão.

Não posso deixar de sentir um carinho especial por esta arte da joalharia. A ourivesaria corre-me no sangue, ou não fosse eu de Gondomar e de uma família em que os meus dois avôs eram ourives e a maioria dos meus tios também o é. A minha avó era "enchedeira" - de filigrana! - e o bicho passou para mim, embora me tenha ficado pelas bijutarias. E tendo este historial de família, há algo que sei com 100% de certeza: os diamantes podem não ser os melhores amigos de uma mulher, mas há algo de mágico que passa numa peça escolhida a dedo ou passada de geração em geração, com a intemporalidade que só uma jóia tem. Não me entendam mal - as minhas jóias preferidas são os anéis mais simples que "roubei" à minha Mãe, com pedras sem qualquer valor mas feitos pelos ourives da minha família com materiais e amor que sobrevivem ao tempo, ao desgaste, e guardam neles muitas memórias.


Fotografia de Mel Jewel


Outfit | 80's Mix

Estas calças - tão giras, tão 80's ou 90's, tão a minha Mãe quando eu era miúda - são a prova viva de que tenho que investir nuns bons jeans. Por norma sou muito forreta nestas coisas e, tendo muita roupa, acho sempre desnecessário gastar 100€ numas calças de ganga (aliás, nunca o fiz!), mas a verdade é que começo a pensar se esta mania de querer ser "poupadinha" não me está a fazer consumir mais só porque sim.

Jeans - Tiffosi | T-shirt - DIY | Blazer - H&M | Boots - Bershka | Bag - Thrifted | Earings - My Kind of Joy Shop
Fotografia de José Santos



Fui espreitar os saldos à Tiffosi numa de tentar comprar uns jeans a um preço porreiro, mas que fossem decentes. Gostei imenso destes, óptimo! Siga, está escolhido. O catch veio ao segundo dia de utilização (porque não se lavam as calças de ganga sempre que se usam, a não ser que queiram ficar sem calças bem rápido!): o tecido cedeu imenso e não voltou à forma original sem ser lavado. E isto, ora, irrita-me. Comprei umas calças que até me ficavam mais justas do que é normal para mim e ao segundo dia estavam a cair-me da cintura.

Foodie | Bao's - Taiwanese Burger

Foi com alguma desconfiança que fui conhecer melhor o Bao's - confesso que a minha primeira visita na Rota de Tapas não me tinha deixado particularmente feliz (culpo os coentros, e não foi nesta última edição!). No entanto, a oportunidade surgiu num Gold Meetup da Zomato e eu não me fiz rogada. E ainda bem, porque pude perceber o verdadeiro conceito e descobri um sítio óptimo para uma refeição agradável, diferente e em conta.


O Bao's - Taiwane Burger apresenta-nos pratos e ideias com um toque asiático, que desafiam o paladar sem serem demasiado estranhos. Começamos o jantar pedindo as bebidas e todos quisemos conhecer o hit da casa: um bubble tea divertido e que provavelmente seria muito insípido para os mais gulosos - para mim, que bebo sempre água às refeições, estava óptimo. Chegaram então os primeiros aperitivos: chips de batata doce, apetitosas e bem temperadas, e as Fries 101, das quais gostei mais, umas batatas fritas acompanhadas de molho de queijo, cebola caramelizada e o misterioso molho 101. Para uma opção mais saudável, provamos também a Salada Formosa, uma salada fresca e leve, com um toque doce muito agradável.




Passando à estrela da companhia: os baos. São um tipo de pãozinho cozido a vapor, com uma textura leve e fofa, e os mais diversos recheios. A estrela do Bao's é um Gua Bao, com barriga de porco desfiada, mas eu optei pelo que todos os que conheciam diziam ser óptimo: o Crab Bao, com caranguejo. Aviso desde já que, se forem como eu e não gostarem de coentros, grande parte deles trazem, portanto retirem ou peçam sem. E, sem os coentros, o Crab Bao estava óptimo! Leve e bem temperado, fresco e confortável ao mesmo tempo. São porções muito pequenas, quase como uma entrada, portanto não poderão fazer uma refeição só com um.