Fórum de Ideias | ACMA | A Bolha

Este mundo cheio de tecnologia, cheio de informação, em que quase é escandaloso haver um recanto sem Wi-Fi e em que podemos escolher a dedo e ao segundo o que queremos ver, traz, juntamente com todas as vantagens, todo um conjunto de armadilhas. Uma delas é a que gosto de chamar de "A Bolha".


O que é A Bolha? Facilmente se explica: muit@s de nós temos grande parte da informação e das notícias a chegar-nos através da internet. Facebook, sites de jornais, partilhas entre os amigos, Youtube, Reddit, links, etc.. Somos nós os responsáveis por filtrar a fonte principal da informação que temos, por isso facilmente caímos no erro de escolher apenas aquelas que fazem eco do que nós pensamos, facilmente eliminamos dos nossos amigos online aquelas pessoas com quem não nos identificamos ou que vão contra os nossos valores. O resultado? Perverso.

É óbvio que não vamos consumir de bom grado conteúdos com os quais não concordamos de todo e é óbvio que não vamos passar as nossas horas nos campos de batalha que são as caixas de comentários. No entanto, a verdade é que o filtro que colocamos no conteúdo que nos aparece acaba por distorcer a imagem que temos do mundo: afinal, onde vai parar o contraditório? Numa discussão de A contra B, se concordamos com A e se nos concentramos nos fóruns que defendem A, acabamos por ficar dentro d'A Bolha do A e não conhecer de todo os argumentos de B. E, sendo assim, será que podemos verdadeiramente acreditar que temos opiniões informadas e que conhecemos o assunto em questão?

Esta é uma realidade com a qual me deparo com frequência. Quando acredito que o mundo caminha na direcção X - porque X é a minha direcção e como tal acabo por me rodear de pessoas e fóruns com @s quais me identifico e que defendem o mesmo que eu - e do nada me apercebo que afinal a maioria vai na direcção Y, há sempre uma sensação de choque, de "como é possível?!". Um exemplo prático disto? A eleição do Trump como presidente dos Estados Unidos. A prova do choque foi este post que escrevi antes das eleições, em que estava plenamente convencida de que ele era só um idiota sem hipóteses. Perigoso, idota, mas sem hipóteses. Como estava enganada...

Que conclusão tirar disto? Honestamente, parece-me que devíamos ter mais abertura para argumentar, mas que percebo perfeitamente a relutância em fazê-lo - afinal de contas, ser insultad@ a torto e a direito de cada vez que tentamos debater uma ideia com alguém não é nada agradável. Mas, ainda assim, talvez valha a pena: se conseguirmos chegar a novas conclusões ou mudar a opinião de alguém, já não foi em vão.

Não dou uma de santa: eu própria sei que vivo na minha Bolha. Mas que isto sirva de chamada de atenção para sair dela de vez em quando!

__________________________________

Este post é uma participação no projecto ACMA - Sobre o projeto A Cultura Mora Aqui: Criado pela Ju, do blog Cor Sem Fim, o projeto A Cultura Mora Aqui - ou ACMA, para abreviar - tenciona trazer a cultura de volta à internet com temas bimestrais. Para participarem, só têm de enviar um e-mail com os vossos dados para acma.cultura@gmail.com - qualquer um de vós pode participar, não sendo obrigatório fazê-lo todos os meses. Para não perderem nenhum post, já podem seguir a página do ACMA no facebook e/ou ler a nossa revista digital. 


7 comentários :

  1. COncordo tanto com isto e cada vez mais deparo-me com esta realidade na minha área de trabalho, que é a saúde. É guerra entre classes, discursos de ódio contra os médicos, ascensão das pseudociencias e "curas milagrosas escondidas pelas farmaceuticas", dos grupos anti-vacinas (resultado já à vista: surtos de sarampo). E, infelizmente, por muito wue tentes explicsr, as pessoas estão condicionadas pela sua bolha wue nem percebem que elas próprias são manipuladas por grupos que tem interesses. Só temo que isto chegue a um ponto sem retorno
    Por onde anda a Sofia?-Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aff nem digas nada, Sofia...eu nem sou da área e fico com os cabelos em pé ao ler o que vejo por aí. Ainda hoje tive essa conversa precisamente por causa da questão do sarampo. É ridículo como há quem prefira ler artigos de sites manhosos e acreditar neles ao invés de investigar junto de fontes credíveis. Esperemos que não chegue a esse ponto...

      Eliminar
  2. Tens imensa razão e eu tenho a consciência que também o faço - sigo pessoas, páginas, blogs que EU gosto e com que EU me identifico, deixando um pouco de lado o resto do mundo... nas eleições dos EUA esperava o mesmo resultado que tu!
    https://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Quando foram as eleições nos Estados Unidos, pensava exatamente o mesmo que tu. Apanhei um grande choque quando o Trump foi eleito. Apercebi-me mesmo disso, que tinha vivido numa bolha em que só lia coisas sobre pessoas que tinham a mesma opinião que eu.
    Ultimamente, tenho tentado ler mais opiniões com as quais não concordo. Comecei a fazer isto não só para quebrar esta bolha, mas também para escrever posts mais informados sobre determinados temas. Sinto que é muito fácil um post tornar-se incoerente quando não conhecemos o outro lado da moeda.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. Bumba, falou e disse! Não tenho nada a acrescentar a não ser, peeps, acordem pra vida quem ainda não olhou à sua volta.

    Ana C, http://www.adreamersland.com
    http://www.facebook.com/adreamersland

    ResponderEliminar
  5. Eu tenho tão pouco tempo que me parece que vivo quase sempre numa bolha. Não quero desperdiçar o pouco tempo que tenho com aquilo que me desagrada ou não me interessa de todo. Mas entendo o que dizes, acabamos por não saber verdadeiramente no mundo em que vivemos, já que só nos "relacionamos" com os nossos semelhantes.

    ResponderEliminar
  6. Não diria melhor!! Faz todo o sentido e mais algum, Joana!

    ResponderEliminar